TRÊS MEDIDAS PARA ENFRENTAR A CRISE


25-01-16

Parece claro que a crise que estamos vivendo poderá se ampliar ainda mais neste 2015. A pergunta que não quer calar é o que, dentro das poucas possibilidades que nos resta, podemos fazer para minorar  seus efeitos e sobreviver até que a neblina baixe e possamos novamente acelerar.

Três coisas são absolutamente necessárias para enfrentar esta crise:

1. NÃO PODEMOS PERDER NENHUM CLIENTE.

Agora é preciso fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para manter os clientes que já temos. Sabemos que não será fácil conquistar novos clientes, mas perder os que já temos será pecado capital e não podemos permitir que isso ocorra em nossa empresa.

2. TEMOS QUE PROCURAR VENDER MAIS AOS CLIENTES QUE JÁ TEMOS.

Além de não perder os clientes que já temos é nossa obrigação procurar formas criativas de servi-los ainda mais e melhor participando mais de seu bolso e de sua carteira oferecendo a eles todo o nosso portfólio de produtos e serviços. É sempre mais fácil vender mais para os clientes que já temos do que conquistar novos clientes. E há, sem dúvida, muitas oportunidades para vender mais para os clientes satisfeitos que temos dentro de nossa empresa.

3. TEMOS QUE SENTAR EM CIMA DO CAIXA.

Não bastará não perder clientes e vender mais aos que já temos. Será preciso sentar em cima do caixa. Será preciso combater rigidamente toda forma de desperdício, de inadimplência, de compras erradas que gerarão estoques elevados. Assim, muito cuidado ao financiar vendas e fazer vendas a prazo. Lembre-se que os juros subirão e a inadimplência poderá aumentar. Trabalhe com estoques mínimos e coloque toda a força no combate ao desperdício em todas as áreas da empresa.

Essas três medidas poderão minorar os efeitos da crise em nossa empresa. Mas elas precisam ser tomadas com coragem e determinação. Além disso, é preciso lembrar que tempos de crise exigem ainda mais CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO.

É preciso criar espaço para que novas ideias surjam e sejam rapidamente testadas e avaliadas na prática. Um clima tenso, negativo demais, poderá embotar a inovação e a criatividade aprofundando ainda mais a crise e muitas saídas que porventura existam poderão não ser vistas em ambientes pesados e autoritários.

Pense nisso. Sucesso! 


  • Luiz Almeida Marins Filho

    LUIZ ALMEIDA MARINS FILHO

    Antropólogo, professor e consultor de empresas no Brasil e no exterior. O Prof. Marins tem 28 livros (também disponível na América Latina e Europa) e mais de 400 vídeos e DVDs publicados. Empresário…

CONFIRA TAMBÉM...


  • EU SÓ TRABALHO AQUI…

    Eu não acreditava no que estava ouvindo! Eu perguntei à pessoa que atendeu uma coisa, duas coisas, três coisas a respeito da empresa e da loja, dos produtos que vendia. Ela não…

  • NA CRISE, PREÇO VALE MENOS QUE QUALIDADE!

    É preciso lembrar que em tempos de crise, o cliente fica ainda mais seletivo e, como nossas pesquisas mostram, o preço cai de importância relativa. Isso acontece porque com menos recursos…